Molécula do cérebro na origem da habituação à droga dos rato

Dopamina desencadeia comportamento dependente

09 abril 2003
  |  Partilhar:

Uma molécula que assegura a transmissão nervosa entre as células do cérebro poderá estar na origem da habituação à droga, de acordo com investigações feitas em ratos e que podem ser uma pista para o tratamento da toxicodependência no homem.
 

 

Segundo este estudo de investigadores norte-americanos, a divulgar quinta-feira pela revista científica «Nature», é a dopamina que desencadeia no rato o comportamento de procura de droga.
 

 

O investigador Paul Phillips e alguns colegas da
 

Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, detectaram um aumento temporário da taxa de dopamina quando o rato procura droga. Este sinal, muito rápido, foi registado graças à melhoria dos instrumentos de medição, que tornou possível uma monitorização por milésimo de segundo quando antes apenas se fazia de minuto a minuto.
 

 

Os investigadores norte-americanos analisaram o comportamento de ratos condicionados para se tornarem dependentes da cocaína, ou seja, habituados a premir uma alavanca para se auto-administrarem uma dose de droga. A medida da concentração de dopamina no seu cérebro revelou a existência deste pico alguns segundos antes da pressão sobre a alavanca.
 

 

Os cientistas sabiam já que a taxa de dopamina aumenta numa região particular do cérebro, o núcleo accumbens, nos segundos seguintes à tomada de droga. Este feixe de neurónios pertence ao circuito da recompensa, que reforça os comportamentos que provocam satisfação (toma de droga, mas também alimentação ou sexualidade).
 

 

Nas condições normais, a dopamina libertada é «reciclada», mas a cocaína impede esta recaptura. A subida da taxa de dopamina causa então uma sensação de euforia. O regresso desta taxa ao seu nível normal provoca a sensação de carência e leva o toxicómano a voltar a tomar droga para manter um nível elevado de prazer. É neste momento que surge a subida transitória da taxa de dopamina que leva à procura da droga.
 

 

Dopamina e dependência constituem um círculo vicioso: o aumento de dopamina é simultaneamente causa e consequência da tomada de droga, refere a Nature, num comentário que acompanha este estudo. Estes dois picos de secreção poderão ser, a prazo, alvos de eleição no tratamento da toxicodependência no homem.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.