Modelo prevê depressão pós-parto

Estudo publicado no "Methods of Information in Medicine"

24 setembro 2009
  |  Partilhar:

Cientistas espanhóis desenvolveram um modelo que prevê, com uma taxa de 80% de sucesso, a depressão pós-parto, uma doença que afecta mundialmente 13% das mulheres que dão à luz, causando uma diminuição significativa na qualidade da vida da mãe e na sua capacidade de cuidar do bebé.

 

O estudo, publicado no “Methods of Information in Medicine”, contou com a participação de 1.397 mulheres espanholas que tinham dado à luz entre Dezembro de 2003 e Outubro de 2004, em sete hospitais espanhóis.

 

Para o estudo, os investigadores da Universidad Politécnica de Valencia utilizaram redes neuronais artificiais e tiveram em consideração alguns factores de risco já mencionados em estudo anteriores, nomeadamente o apoio social à mãe, problemas psiquiátricos familiares prévios, alterações do humor durante o nascimento, neuroticismo e polimorfismos no gene que codifica para a proteína responsável pelo transporte da sorotonina.

 

O estudo revelou também que tanto as mulheres mais velhas como aquelas que trabalhavam durante a gravidez tinham um risco menor de sofrer de depressão pós-parto.

 

O líder do estudo, Salvador Tortajada, afirmou ao sítio UPI que este “modelo precisa agora de sofrer uma validação clínica por forma a que os psiquiatras possam começar a utilizar esta nova ferramenta”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.