Mirtilos podem ajudar a diminuir pressão arterial

Estudo publicado no “Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics”

13 janeiro 2015
  |  Partilhar:

Um chávena de mirtilos por dia pode ajudar a reduzir a pressão e a rigidez arterial, dois processos envolvidos no desenvolvimento das doenças cardiovasculares, revela um estudo publicado no “Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics”.

 

“Os nossos resultados sugerem que um consumo regular de mirtilos pode potencialmente atrasar a progressão da pré-hipertensão para hipertensão, reduzindo consequentemente o risco de doença cardiovascular”, revelou, em comunicado de imprensa, uma das autoras do estudo, Sarah A. Johnson.

 

Neste estudo, os investigadores da Universidade do estado da Flórida, nos EUA, decidiram analisar a forma como os alimentos funcionais, alimentos que têm um impacto positivo na saúde para além do seu papel na nutrição básica, podem impedir e reverter problemas de saúde, particularmente nas mulheres pós-menopáusicas.

 

O estudo, que decorreu ao longo de oito semanas, contou com a participação de 48 mulheres pós-menopáusicas com pré-hipertensão ou hipertensão no estádio 1. As participantes foram convidadas a ingerir 22 gramas de mirtilos liofilizados em pó, o equivalente a uma chávena de mirtilos frescos, ou a mesma quantidade de um placebo.

 

No início do estudo foi medida a pressão arterial das participantes, bem como a rigidez arterial e selecionados biomarcadores sanguíneos.

 

Os investigadores apuraram que ao fim das oito semanas as participantes que consumiram mirtilos apresentavam, em média, uma diminuição da pressão arterial sistólica de 7mmHg. Verificou-se ainda que a pressão arterial diastólica sofreu uma diminuição de 5 mmHg.

 

O estudo apurou também que as participantes que consumiram este fruto apresentaram, em média, uma redução de 97cm/seg. na rigidez arterial. Verificou-se que o óxido nítrico, um biomarcador envolvido na dilatação dos vasos sanguíneos, aumentou em cerca de 68,5%. De acordo com a investigadora, este é um achado importante, uma vez que a rigidez arterial e o estreitamento dos vasos sanguíneos estão envolvidos na hipertensão.

 

De acordo com Sarah A. Johnson, as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte nos EUA. ”Quando uma mulher entra na menopausa, este risco fica mais aumentado. Os nossos resultados sugerem que a adição de um simples alimento, os mirtilos, à dieta, pode atenuar os efeitos cardiovasculares que ocorrem frequentemente como resultado da menopausa”, conclui.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.