Ministro da Saúde passa em revista as principais medidas do Governo

Meio milhão demora mais de uma hora para chegar a serviço de saúde básico

19 dezembro 2005
  |  Partilhar:

 

A secretária de Estado Adjunta e da Saúde reconheceu na semana passada que meio milhão de portugueses demora mais de uma hora até alcançar um serviço de saúde básico e garantiu que o Governo só encerrará urgências quando existirem alternativas.
 

 

Carmen Pignatelli falava na Assembleia da República durante uma interpelação ao ministro da Saúde, António Correia de Campos, o qual começou por passar em revista as principais medidas do Governo na área da Saúde durante os primeiros dez meses do Executivo.
 

 

Tratou-se da nona vez que esta equipa da Saúde prestou informação e contas à Assembleia da República, tendo vários deputados aproveitado para questionar António Correia de Campos sobre o anunciado encerramento de alguns serviços de urgência hospitalares e nos centros de saúde.
 

 

Carmen Pignatelli revelou a existência de 500 mil utentes que demoram mais de uma hora até alcançarem um serviço de saúde básico. A governante garantiu que não será encerrado nenhum serviço antes de serem encontradas alternativas e adiantou que uma dessas alternativas poderá passar pelo transporte dos doentes que vivem nas localidades onde existem serviços que forem encerrados.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.