Milhares de cosméticos estão a ser vendidos ilegalmente em Portugal
15 julho 2001
  |  Partilhar:

Milhares de cosméticos estão a ser vendidos ilegalmente em Portugal, numa altura em que, pela primeira vez, o Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento procede ao controlo laboratorial destes produtos.
 

 

Apesar da extensa legislação existente e que obriga a uma série de procedimentos para a colocação no mercado de produtos cosméticos e de higiene corporal, a proliferação de lojas que vendem de tudo um pouco tem aumentado a comercialização ilegal destes produtos.
 

 

É o caso dos milhares de sombras, bases, perfumes, batons que estão a ser vendidos em lojas propriedade de orientais a viver em Lisboa e que, segundo apurou a Agência Lusa, apresentam rótulos em chinês. Imperceptíveis, pois, para o consumidor português.
 

 

O Infarmed está consciente da gigantesca dimensão deste mercado, como reconheceu à Agência Lusa a chefe da Divisão de Produtos de Saúde do instituto, Isabel Abreu. Só no primeiro semestre deste ano foram notificados (e colocados no mercado) 1.700 cosméticos ou produtos de higiene corporal.
 

 

Isabel Abreu considera que, regra geral, os produtos que são vendidos nas farmácias, perfumarias e lojas semelhantes respeitam as normas. A dificuldade está em controlar os cosméticos e produtos de higiene corporal que se vendem noutros tipos de estabelecimentos, como as populares lojas dos trezentos.
 

 

Apesar das dificuldades em "chegar a todo o lado", Isabel Abreu afirmou à Lusa que o Infarmed tem intensificado, nos últimos tempos, as inspecções aos locais de venda.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.