Mieloma múltiplo pode ser prevenido com perda de peso

Estudo publicado no “Journal of the National Cancer Institute”

28 novembro 2016
  |  Partilhar:
O excesso de peso aumenta o risco de uma doença benigna do sangue progredir para o mieloma múltiplo, um cancro do sangue, dá conta um estudo publicado no “Journal of the National Cancer Institute”.
 
O excesso de peso ou a obesidade são conhecidos por aumentar o risco de mieloma múltiplo, o cancro das células plasmáticas e medula óssea que se desenvolve frequentemente após os 60 anos. 
 
O mieloma múltiplo é precedido por uma doença sanguínea, a gamopatia monoclonal de significado indeterminado, na qual as células plasmáticas anormais produzem muitas cópias de uma proteína, a proteína M, que está presente em cerca de 3% dos indivíduos com mais de 50 anos. Esta condição pré-cancerígena não causa sintomas e frequentemente apenas é diagnosticada por acidente, através realização de análises para o diagnóstico de outras doenças. 
 
Para o estudo, os investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA, analisaram os dados de 7.878 pacientes, predominantemente homens, que tinham sido diagnosticados com gamopatia monoclonal de significado indeterminado. 
 
No total, 39,8% dos pacientes tinham excesso de peso e 33,8% eram obesos. Verificou-se que 4,6% dos pacientes com excesso de peso, acompanhados ao longo de uma média de 5,75 anos, e 4,3% dos obesos, acompanhados ao longo de uma média de 5,9 anos, desenvolveram mieloma múltiplo, comparativamente com 3,5% daqueles com um peso normal que foram acompanhados ao longo de uma média de 5,2 anos. 
 
Os pacientes com gamopatia monoclonal de significado indeterminado com excesso de peso e obesos apresentavam um risco 55% e 98% mais levado de progressão para mieloma múltiplo, respetivamente, comparativamente com os pacientes com a mesma condição, mas com um peso normal. 
 
Nos homens afroamericanos, a gamopatia monoclonal de significado indeterminado apresentava maior probabilidade de progredir para o mieloma múltiplo do que nos homens caucasianos. 
 
Uma vez que o excesso de peso é um fator modificável, os cientistas esperam que estes resultados incentivem a adoção de intervenções estratégicas para impedir a progressão desta condição para o mieloma múltiplo, assim que a gamopatia monoclonal de significado indeterminado seja diagnosticada. 
 
No futuro, os investigadores pretendem analisar se a perda de peso saudável está inversamente associada à progressão do mieloma múltiplo nos pacientes com gamopatia monoclonal de significado indeterminado ou de que forma a alteração do peso desempenha um papel na progressão da gamopatia monoclonal de significado indeterminado para o mieloma múltiplo. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar