Microalgas provocam tumores cancerígenos
08 janeiro 2002
  |  Partilhar:

A existência de cianobactérias tóxicas não é tida em conta na avaliação da qualidade da água para consumo humano. Uma lacuna que pode ter consequências graves para a saúde humana, nomeadamente a nível hepático. A Microcystis Aeruginose, uma espécie de cianobactéria, produz microcistinas, um tipo de toxinas que atinge o fígado, podendo provocar problemas agudos e crónicos, sendo também promotoras de tumores cancerígenos.
 

 

Na bacia hidrográfica do Mondego, a maior concentração de cianobactérias tóxicas regista-se na barragem da Aguieira, de onde é retirada água para abastecimento público dos concelhos de Santa Comba Dão, Tábua, Mortágua e Carregal do Sal. Tendo em conta a ameaça para a saúde pública, desde há seis anos, os centros de saúde locais vêm fazendo a monotorização da qualidade da água de abastecimento público, estando preparados para enfrentar o problema sempre que os limites de um micrograma por litro estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde forem ultrapassados.
 

 

Este problema está analisado no livro Aquatic Ecology of Mondego River Basin. Global Importance of Local Experience, que deverá ser distribuído ainda este mês. Um dos artigos, da autoria de Vítor Vasconcelos, da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, descreve o problema das cianobactérias tóxicas, que na bacia do Mondego tem especial incidência na barragem da Aguieira, embora se verifique também nas barragens de Raiva e Fragilde.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.