Micro-hemorragias cerebrais são comuns no envelhecimento

Estudo publicado na revista “Stroke”

16 novembro 2010
  |  Partilhar:

Um estudo da Universidade da Califórnia, em Irvine, EUA, mostrou que as micro-hemorragias cerebrais em idosos não são resultado de um AVC (acidente vascular cerebral) e de doenças neurodegenerativas, mas antes derivados do processo de envelhecimento cerebral. A investigação foi publicada na revista “Stroke”.

 

Estudos anteriores baseavam-se na análise das imagens dos cérebros, mas este estudo analisou as regiões profundas do cérebro dos indivíduos com pequenas áreas de hemorragia cuidadosamente sob microscópio.

 

Para o estudo, co-liderado pelo neurologista Mark Fisher, em conjunto com o neuropatologista Ronald Kim, estudaram os cérebros de 33 pessoas, com idade entre os 71 e 105 anos, que tinham falecido, mas não tinham historial clínico de AVC. Foram identificados 22 casos de micro-hemorragias cerebrais, todas ocorridos nos capilares, pequenos vasos sanguíneos do cérebro.

 

Segundo dá conta o comunicado de imprensa, esta é uma taxa substancialmente mais alta de incidência do que a relatada nos estudos de ressonância magnética, que demonstraram micro hemorragias em 18 % das pessoas, com idades entre os 60 e os 69 anos, e em 38 % das pessoas com mais de 80 anos.

 

De acordo com Mark Fisher, “as áreas de hemorragia encontradas no estudo foram muito pequenas e, certamente, não colocam a vida dos pacientes em risco". Contudo, novos estudos são necessários para aferir de que modo estas pequenas hemorragias podem afectar a função intelectual e neurológica.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.