Mexer-se na cadeira pode ajudar a saúde vascular

Estudo da Universidade Missouri-Columbia

16 agosto 2016
  |  Partilhar:
Mexermo-nos na cadeira enquanto estamos sentados pode ajudar a proteger as artérias nas pernas e evitar doenças arteriais, atesta um estudo publicado na revista científica “American Journal of Physiology - Heart and Circulatory Physiology”.
 
Investigação anterior demonstrou que manter-se sentado durante um período prolongado de tempo, reduz a circulação sanguínea nas pernas, o que pode contribuir para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. “Muitos de nós ficamos sentados durante horas a fio, quer seja a ver televisão ou a trabalhar ao computador”, disse Jaume Padilla, da Universidade Missouri-Columbia, nos EUA. “Quisemos saber se mexer um pouco as pernas poderia ajudar a evitar o declínio da função vascular nas pernas provocado pelo facto de estarmos sentados muito tempo”, informou a líder do estudo em comunicado da universidade.
 
Para este estudo, os investigadores compararam a função vascular das pernas de 11 homens e mulheres saudáveis antes e depois de estarem sentados durante três horas. Aos participantes foi pedido que mexessem uma perna de forma intermitente, durante o tempo que estivessem sentados, batendo com um pé no chão durante um minuto e ficando depois em repouso durante quatro minutos, enquanto a outra perna se mantinha imóvel durante todo o tempo. 
 
Os cientistas descobriram que, em média, os participantes mexeram os pés 250 vezes por minuto. Após medirem o fluxo sanguíneo da artéria poplítea, que se encontra na parte inferior da perna, descobriram, tal como esperado, que mexer a perna aumentava de forma significativa o fluxo sanguíneo, enquanto manter a outra quieta levava a uma redução do fluxo de sangue.
 
Estudos anteriores tinham já demonstrado que o aumento de fluxo sanguíneo e do stress associado – a fricção provocada pela passagem do sangue nas paredes da artéria – é um estímulo importante para a saúde vascular. Contudo, até ao momento, ainda não se sabia do papel protetor que a movimentação ligeira e constante poderia ter na saúde vascular.
 
Embora os participantes tenham mexido apenas uma perna durante a experiência, os cientistas recomendam, em situações do mundo real, que se mexam e batam ambas as pernas para maximizar os efeitos benéficos. Contudo, alertam os autores, isto não pode substituir o andar ou realizar exercício, que produz muitos mais benefícios cardiovasculares.
 
“Devemos tentar quebrar o tempo em que estamos sentados o máximo possível, levantando-nos ou andando”, afirma Padilla. Na opinião da cientista, se não for possível andar ou levantar, devemos mexer as pernas ou bater os pés no chão, como alternativa, porque “algum movimento é melhor do que nenhum”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.