Método mais limpo para produzir pasta de papel

Universidade de Aveiro desenvolve processo de tratamento mais ecológico

02 abril 2003
  |  Partilhar:

Investigadores da Universidade de Aveiro (UA) desenvolveram um método para reutilização de efluentes líquidos na produção de pasta de papel que permite processos de produção mais ecológicos e eficientes.
 

 

O elevado consumo de água é um dos problemas na indústria transformadora de celulose: para produzir uma tonelada de pasta de papel são actualmente necessários 40 metros cúbicos de água.
 

 

Um grupo de investigação multidisciplinar do Departamento de Química da UA desenvolveu nos últimos dois anos um estudo com vista à redução do consumo de água através do tratamento dos efluentes e sua reintrodução no circuito de produção da pasta de papel.
 

 

«Com a transformação dessas correntes aquosas, presentemente enviadas para a estação de tratamento, reduz-se o consumo de água fresca, a carga de efluentes líquidos e o impacto ambiental», explicou a responsável pela equipa de investigação, Maria Inês Portugal.
 

 

Para manter a qualidade do produto e evitar a formação de precipitados inorgânicos, que vão incrustar-se no equipamento, causando problemas como entupimentos e corrosão, os investigadores utilizaram materiais porosos amorfos ou cristalinos, como o carvão activado e os zeólitos naturais ou sintéticos.
 

 

Apesar de nunca se terem utilizado na indústria da pasta de papel, estes materiais revelaram-se uma boa escolha para a purificação e reutilização dos filtrados do branqueamento, disse Maria Inês Portugal.
 

 

Os ensaios foram realizados em laboratório com efluentes provenientes de uma indústria da região, com compostos-modelo e de um modo descontínuo, para a resolução de questões pontuais.
 

 

Segundo a docente responsável pelo projecto, o modelo poderá ser aplicado a uma escala industrial apenas depois de se realizarem ensaios em modo contínuo.
 

 

«No entanto, só no caso de surgir uma nova directiva comunitária relacionada com a diminuição de efluentes e consumo de água na produção de pasta de papel é que se implementará uma metodologia deste género numa indústria, uma vez que a sua aplicação tem implicações económicas», admitiu a docente.
 

 

A recirculação de água no processo de fabrico de papel, após tratamento, foi uma das medidas recomendadas pelo Programa Nacional para o Uso Eficiente da Água apresentado em 2001 pelo anterior governo.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.