Método identifica risco de cancro do estômago por infecção

Investigação portuguesa permite rastrear doentes

14 julho 2003
  |  Partilhar:

Investigadores do Porto descobriram um método de identificação e tratamento precoce que elimina os riscos de uma infecção comum evoluir para cancro do estômago, revelou segunda- feira à Agência Lusa o director do Ipatimup.
 

 

Manuel Sobrinho Simões, director do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (Ipatimup), frisou que se trata de «um avanço extraordinário», dado que permite identificar se os infectados por Helicobacter pylori podem contrair cancro do estômago, mesmo antes de terem qualquer sintoma da doença.
 

 

«Cerca de 80 por cento da população adulta tem Helicobacter pylori, mas em muitos casos estes “bichos” são pouco violentos ou não têm susceptibilidade genética. O desafio é identificar os casos em que é necessário erradicá-los», referiu Sobrinho Simões.
 

 

O director do Ipatimup salientou que o método de identificação resultante do estudo permite limitar a 10 por cento a população adulta com susceptibilidade genética para desenvolver cancro do estômago ou que tem um «bicho» mais violento.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.