Metformina revitaliza os vasos sanguíneos

Anti-diabético oral revela novas propriedades

09 abril 2001
  |  Partilhar:

Um medicamento que é muito usado no tratamento da diabetes tipo II para controlar a glicémia sanguínea, parece também melhorar a função do endotélio (camada que reveste interiormente os vasos sanguíneos), segundo o que foi publicado na edição de Abril da revista “Journal of the American College of Cardiology”.
 

 

Os doentes que sofrem de diabetes tipo II geralmente desenvolvem problemas nos vasos sanguíneos (angiopatia diabética), situação esta que aumenta o risco de doenças cardiovasculares.
 

 

Neste estudo 44 pessoas com diabetes tipo II foram subdivididas em 2 grupos, um composto por doentes tratados com metformina, e outro com uma substância sem acção terapêutica (placebo), ao longo de 3 meses.
 

 

A metformina é um medicamento que ajuda a baixar os níveis de glicose sanguíneos nos diabéticos estimulado a sensibilidade dos receptores à insulina, a hormona que regula o concentração de “açúcar” no sangue.
 

 

Os investigadores acompanharam a evolução dos doentes, medindo o fluxo sanguíneo normal antes e depois do tratamento. Os doentes que receberam a metformina revelaram melhorias significativas na função dos vasos sanguíneos.
 

 

Os resultados deste estudo sugerem que a perda da sensibilidade à insulina (o principal factor desencadeante da diabetes tipo II), é uma causa importante de desregularização do fluxo sanguíneo segundo o que afirma o responsável por este estudo, o Dr. Todd J. Anderson do Universidade de Calgary (Canadá). Esta desregularização resulta numa incapacidade do endotélio se expandir e contrair em resposta às necessidades do organismo.
 

 

“A forte ligação entre estes 2 factores (sensibilidade à insulina e função endotelial) vem reforçar a teoria que a resistência à insulina é a “pedra angular” no desenvolvimento das lesões que ocorrem nos vasos sanguíneos dos doentes que sofrem de diabetes tipo II”, afirmou Anderson.
 

 

“Compreender qual a razão que está na origem deste problema é muito importante uma vez que 60% dos doentes que sofrem de diabetes tipo II vão falecer por consequências da arteriosclerose”.
 

 

Fonte: Reuters
 

 

Adaptado por:
 

David Ferreira
 

MNI - Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.