Metade dos homens de meia-idade sofre de disfunção eréctil

Resultados do primeiro estudo nacional

22 junho 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

 

Quase metade dos portugueses com idades entre os 40 e 69 anos (48 por cento) sofrem de algum tipo de disfunção eréctil, revela o primeiro estudo sobre a prevalência da doença em Portugal.
 

 

Mas há diferentes graus de disfunção eréctil: cerca de 30 por cento dos homens inquiridos apresentam uma disfunção eréctil ligeira, oito por cento moderada e somente em três por cento dos inquiridos o distúrbio é de tipo grave.
 

 

De acordo com as conclusões do estudo, o risco de disfunção eréctil aumenta com a idade, mas não é problema que só afecte os homens mais velhos. No grupo dos 40 aos 44 anos, 22,7 por cento dos homem sofrem de disfunção eréctil ligeira; ainda assim metade do valor encontrado no grupo dos 50 aos 69 anos (que ronda os 44 por cento).
 

 

Além da idade, adianta o trabalho, a doença é outro dos factores que influi no desempenho sexual: os homens que sofrem de diabetes (53 por cento), doenças do coração (54 por cento) e hipertensão (39 por cento) têm tendencialmente mais problemas de disfunção eréctil. E quanto aos homens que não praticam qualquer exercício físico, estes apresentam maiores percentagens de disfunção eréctil (44 por cento), assim como os que sofrem de «peso muito elevado» (49 por cento).
 

 

A amostra - representativa da população portuguesa masculina entre os 40 e 69 anos - constou de 3548 inquéritos, realizados entre Julho de 2004 e o final de Janeiro de 2005, junto de homens que se deslocaram a 50 centros de saúde de todo o continente. O estudo foi financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e pelos laboratórios Pfizer (fabricantes do Viagra).
 

 

Fonte: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.