Mesmo gene é comum à obesidade e ao Alzheimer

Estudo publicado no PNAS

30 abril 2010
  |  Partilhar:

Uma variante de um gene associado à obesidade, que está presente em mais de um terço da população norte-americana, parece reduzir o volume do cérebro, aponta um estudo publicado na revista “PNAS” (Proceedings of the National Academy of Sciences).

 

Em comunicado enviado à imprensa, os investigadores da University of California afirmaram que pessoas com uma variante específica do gene FTO apresentam deficits cerebrais que as podem deixar mais vulneráveis à doença degenerativa.

 

No trabalho, foram comparadas TAC (Tomografia Axial Computorizada) realizadas ao cérebro de 206 pessoas com idades entre os 55 e os 90 anos.

 

Verificou-se que os portadores de uma determinada variante do gene tinham, em média, menos 8% de tecido nos lóbulos frontais e menos 12% de volume nos lóbulos occipitais do cérebro, e o cérebro aparentava, em média, mais 16 anos do que aqueles que não apresentavam a variante do FTO. Também foi constatado que quem tinha esta variante genética apresentava um perímetro abdominal superior.

 

Segundo a equipa, liderada por Paul Thompson, os resultados demonstram ser ainda mais importante que as pessoas portadoras do gene FTO tenham uma dieta saudável – pobre em gorduras – e façam exercício físico regularmente, de modo a contrariarem a predisposição genética para as duas condições.

 

O líder da investigação refere ainda que, visto esta mutação genética ser prevalente num elevado número de pessoas, devem ser realizados mais estudos que forneçam mais dados para a elaboração de fármacos que alterem estes efeitos no cérebro.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.