Mês de nascimento influencia sistema imunológico

Estudo na revista “JAMA Neurology”

11 abril 2013
  |  Partilhar:

O sistema imunológico dos recém-nascidos, bem como os seus níveis de vitamina D dependem do mês de nascimento, afetando assim o risco de desenvolver esclerose múltipla, sugere um estudo publicado na revista “JAMA Neurology”.
 

Estudos anteriores já tinham demonstrado que níveis baixos de vitamina D estavam associados a problemas durante a gravidez. Níveis baixos desta vitamina poderão conduzir à diabetes gestacional e pré-eclampsia, bem como baixo peso à nascença.
Um outro estudo também demonstrou que elevados níveis de vitamina D durante a gravidez impediam o desenvolvimento de esclerose múltipla nas mães. Esta é uma condição neurológica na qual o sistema imune danifica o sistema nervoso central, podendo afetar a memória, audição, controlo muscular e visão.  
 

Neste estudo, os investigadores da University of London e University of Oxford, no Reino Unido, recolheram amostras do sangue do cordão umbilical de 50 bebés nascidos em maio e de outros 50 nascidos em novembro, entre 2009 e 2010, em Londres.
 

Os investigadores quantificaram os níveis de vitamina D bem como os níveis de um tipo de linfócitos, as células T auto-reativas. Os linfócitos T estão envolvidos na eliminação de agentes infeciosos. Contudo, os linfócitos auto-reativos podem causar danos nas células saudáveis, estando envolvidos nas doenças autoimunes. Para tal, torna-se necessário serem eliminados pelo sistema imune aquando do seu desenvolvimento.
 

O estudo apurou que os bebés nascidos em maio apresentavam níveis mais baixos de vitamina D e quase o dobro da quantidade de células T auto-reativas, comparativamente aos bebés nascidos em novembro.
 

“Após ter sido demonstrado que o mês de nascimento tem um impacto mensurável no desenvolvimento do sistema imunológico no útero, este estudo fornece uma explicação para o efeito do mês no desenvolvimento da esclerose múltipla. Os níveis mais elevados de células T auto-reativas poderão explicar por que motivo os bebés nascidos em maio apresentam um maior rico de desenvolvimento desta doença”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Sreeram Ramagopalan.
 

Na opinião do investigador, há necessidade de realizar estudos de longa duração para aferir o efeito da toma de suplementos de vitamina D nas mulheres grávidas e o seu subsequente impacto no desenvolvimento do sistema imune e no risco de esclerose múltipla bem como noutras doenças autoimunes.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.