Mercúrio do "chumbo" dentário sem impacto nas crianças

Conclusões apresentadas no Journal of the American Medical Association

20 abril 2006
  |  Partilhar:

 

O mercúrio dos "chumbos" dentários das crianças não afecta o seu desenvolvimento mental, nem provoca outras perturbações neurológicas ou renais, revelam dois estudos realizados independentemente nos EUA e em Portugal e publicados no Journal of the American Medical Association (JAMA).  

 

Financiados pelos National Institutes of Health (NIH) com mais de mil crianças de 6 a 10 anos, os dois ensaios clínicos visavam avaliar os riscos dessas amálgamas dentárias, conhecidas por "chumbos".  

 

No estudo feito em Portugal - que seguiu 507 crianças de Lisboa durante sete anos até 2005 - participaram investigadores norte-americanos e docentes das Faculdades de Medicina Dentária e de Medicina da Universidade de Lisboa e do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa.  

 

As duas equipas constataram que as crianças que usavam amálgamas dentárias com mercúrio apresentavam teores de mercúrio na urina ligeiramente mais elevados do que as tratadas com resina sintética, utilizada como alternativa. No entanto, após vários anos de análises, os investigadores notaram que a taxa de mercúrio nas urinas continuou fraca e não estava ligada a sintomas de intoxicação com esse metal pesado.  

 

Fonte: Lusa  

MNI- Médicos na Internet  

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.