Menos tempo sentado, mais tempo de pé beneficia a saúde

Estudo publicado na “BMC Public Health”

23 janeiro 2014
  |  Partilhar:

O facto de se passar menos tempo sentado e mais em movimento promove a saúde e reduz o risco de doenças crónicas, atesta um estudo norte-americano.
 

Conduzido por investigadores da Universidade Estadual do Kansas, o estudo demonstrou que as pessoas que são fisicamente mais ativas correm menos riscos de virem a sofrer de doenças crónicas, como problemas cardiovasculares, diabetes, enfarte agudo de miocárdio, cancro da mama, cancro do cólon, entre outras.
 

Mesmo o facto de se permanecer mais tempo de pé e menos tempo sentado parece fazer uma diferença na saúde e qualidade de vida, afirmaram os investigadores.
 

Sara e Richard Rosenkranz, autores principais do estudo, procuraram averiguar de que forma é que o aumento da atividade física poderia beneficiar a saúde e qualidade de vida. Para o efeito, analisaram dados de 200.000 homens e mulheres com idades compreendidas entre os 45 e 106 anos, que tinham participado num estudo australiano de grande escala sobre a saúde e o envelhecimento.
 

A equipa descobriu que a atividade física e o tempo que se passa sentado estão associados, de forma independente, a uma boa saúde e qualidade de vida. A equipa concluiu, portanto, que esta descoberta deverá encorajar as pessoas a aumentarem a sua atividade física e a reduzirem o tempo que permanecem sentadas para que possam manter uma boa saúde e envelhecer com qualidade.
 

Sara Rosenkranz explica que muitas pessoas passam longos períodos de tempo sentadas, o que significa pouca contração muscular. Este facto faz silenciar a LPL, a lipoproteína lípase, uma molécula que ajuda o organismo a transformar gordura em energia. Isto sucede também em quem pratica exercício físico diário, mas que passa longos períodos sentado.
 

A autora considera que se devemos fazer pausas dos períodos em que permanecemos sentados, levantando-nos e movimentando-nos um pouco. Os autores do estudo sugerem mesmo, para os funcionários de escritórios, a adoção pelas empresas de secretárias ou postos de trabalho adaptadas para que possibilitem efetuar o trabalho de pé e sentado.
 

A equipa já tinha demonstrado, noutro estudo, que quanto mais tempo se permanece sentado, maior se torna a possibilidade de desenvolver diabetes, doença cardiovascular, obesidade e morte prematura.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.