Menos sódio e mais potássio

Recomendações da Organização Mundial de Saúde

04 fevereiro 2013
  |  Partilhar:

Os adultos deveriam consumir menos de 2.000 mg de sódio, o equivalente a 5 gramas de sal, e mais de 3.510 mg de potássio por dia, alerta a Organização Mundial de Saúde que refere que a maioria das pessoas consome demasiado do primeiro e pouco do segundo.
 

Um indivíduo que tenha níveis elevados de sódio ou níveis reduzidos de potássio corre o risco de hipertensão arterial, o que aumenta o perigo de doenças cardíacas e acidentes vasculares cerebrais (AVC).
 

A notícia avançada pela agência Lusa refere que o sódio está naturalmente presente em alguns alimentos, incluindo o leite e as natas, com 50mg de sódio por cada 100mg, e os ovos com cerca de 80mg/100g. Contudo, este mineral existe em quantidades muito mais elevadas em alimentos processados como o pão (250 mg/100 g), carnes processadas como o toucinho fumado (1.500 mg/100 g), as pipocas (1.500 mg/100 g), condimentos como o molho de soja (7.000 mg/100 g), e os caldos alimentares (20.000 mg/100 g).
 

O potássio está por seu lado presente no feijão e ervilhas (1.300 mg de potássio por 100 g), frutos secos (600 mg/100 g), vegetais como os espinafres, a couve ou a salsa (550 mg/100 g) e frutos como as bananas, papaias e tâmaras (300 mg/100 g).
 

“A hipertensão arterial é um grande fator de risco para a doença cardíaca e o AVC – a causa número um de morte e deficiência a nível mundial", alertou Francesco Branca, diretor do departamento de nutrição para o desenvolvimento e a saúde da OMS.
 

As orientações da OMS são um instrumento importante para especialistas em saúde pública e legisladores, nomeadamente quando abordam, em cada país, questões como a doença cardíaca, o AVC, a diabetes ou o cancro.
 

Entre as medidas de saúde públicas que podem contribuir para reduzir o consumo de sódio e aumentar o consumo de potássio estão a melhoria da etiquetagem dos produtos, a educação do consumidor, a atualização das recomendações nacionais nutricionais e a negociação com os produtores alimentares para reduzirem a quantidade de sal nos alimentos processados.
 

Em Portugal, desde 2010 que existe, desde 2010, uma lei que define um teor máximo de 1,4 gramas de sal por 100 gramas de pão e obriga a que os rótulos das embalagens de alimentos pré-embalados prestem informação sobre a quantidade relativa e absoluta de sal na embalagem, por percentagem do produto e por porção/dose.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.