Meningite mata mais uma criança

Pais querem vacinas comparticipadas

18 fevereiro 2002
  |  Partilhar:

A criança do sexo feminino que se encontrava internada em estado grave no Hospital Amadora-Sintra com uma meningite faleceu ontem ao princípio da tarde, disse à agência Lusa fonte hospitalar. A jovem encontrava-se já há dois dias em situação de "morte cerebral", com algumas funções vitais a ser mantidas artificialmente, afirmou o porta-voz do hospital Amadora-Sintra.
 

 

A criança, de 11 anos, tinha dado entrada no Hospital de Cascais na quarta-feira, tendo sido transferida ao fim da tarde para o Amadora-Sintra, visto residir na área de responsabilidade desta unidade. A menina, já devidamente medicada em Cascais, tinha diagnosticada uma "meningite ou sepsis meningocócica".
 

 

Vários casos de meningite ocorreram a semana passada na zona centro do país e três crianças morreram nos últimos dias no Hospital Pediátrico de Coimbra após lhes ter sido diagnosticada "doença invasiva meningocócica". Três outras continuam internadas no mesmo hospital com sintomas de meningite mas em recuperação, enquanto uma quarta teve já alta.
 

 

Pais exigem vacinas
 

 

O Centro de Saúde Dr. Joaquim Paulino, em Rio de Mouro, manteve ontem o ritmo acrescido de consultas registado desde a última sexta-feira, motivado pelo internamento no Hospital Amadora-Sintra da pequena Daniela Rua Vaz, entretanto falecida, vítima de meningite. Preocupados e chocados com o desfecho fatal deste caso de “sepsis meningocócica”, os pais afirmaram estar igualmente indignados por a vacina que combate a meningite não ser distribuída gratuitamente, nem sequer comparticipada.
 

 

Fontes: Lusa,Público e Correio da Manhã
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.