Memórias: como são formadas?

Estudo publicado na revista “Science”

17 janeiro 2017
  |  Partilhar:

Até à data a comunidade científica acreditava que o hipocampo era a principal região cerebral responsável pela formação e recordação das memórias. Contudo, o estudo publicado na revista “Science” vem agora demonstrar que existe uma outra área cerebral que tem um papel importante na memória.
 

Os investigadores do Instituto de Ciências e Tecnologia Austríaco (IST Austria), demonstraram, em ratinhos, que o córtex entorrinal reproduz memórias de movimentos independentemente do hipocampo.
 

Jozsef Csicsvari, o líder do estudo, referiu, em comunicado divulgado pelo IST Austria, que, “até à data o córtex entorrinal tem sido considerado subserviente do hipocampo, tanto na formação como na recordação da memória”. Contudo, o estudo demonstrou que esta região cerebral pode reproduzir o padrão de ativação associado ao movimento de uma forma independente do hipocampo. De acordo com o investigador, o córtex entorrinal pode ser considerado um novo sistema da formação da memória que funciona em paralelo com o hipocampo.
 

Quando uma memória espacial é formada, as células do córtex entorrinal medial (MEC, sigla em inglês) especificamente as células da “rede”, atuam como sistema de navegação. Estas células fornecem ao hipocampo informação sobre onde o animal se encontra e dá indicações sobre a distância e direção dos movimentos deste.
 

Os ratinhos codificam a localização e movimento através da formação de redes de neurónios no hipocampo. O MEC tem sido considerado secundário ao hipocampo, quando uma memória é recordada para estabilização da memória. No hipocampo, esta recordação ocorre quando a rede neuronal é ativada de uma forma altamente sincronizada. Assim, até à data acreditava-se que o hipocampo iniciava esta repetição e coordenava a consolidação da memória, enquanto o MEC era apenas considerado um posto de transmissão que transmitia a mensagem para outras partes do cérebro.
 

Neste estudo os investigadores decidiram analisar a recordação de memórias em ratinhos que se movimentavam num labirinto. Verificou-se que os neurónios presentes nas camadas superficiais do córtex entorrinal medial (sMEC, sigla em inglês), uma parte do MEC que envia informação ao hipocampo, era ativada durante a tarefa de recordação.
 

O estudo apurou que durante o período de sono e vigília, o sMEC ativa a sua própria repetição e inicia a recordação e consolidação da memória de uma forma independente do hipocampo.

 

Joseph O'Neill conclui que o hipocampo sozinho não domina como as memórias são formadas, e recordadas. Na verdade, o córtex entorrinal e o hipocampo são provavelmente dois sistemas de formação e recordação da memória. Apesar de estarem interligadas, estas duas regiões podem funcionar em paralelo, podendo recrutar vias diferentes e desempenhar papéis distintos na memória.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar