Melanoma avançado tratado com linfócitos T do próprio paciente

Estudo publicado no “New England Journal of Medicine”

20 junho 2008
  |  Partilhar:

Médicos do Centro de Investigação do Cancro Fred Hutchinson, nos EUA, divulgaram um estudo no “New England Journal of Medicine” que relata terem conseguido, pela primeira vez, tratar um doente com Melanoma com células clonadas do seu sistema imunitário.
 

 

De acordo com o estudo, esta é a primeira terapia em que foram usados apenas linfócitos T do paciente, clonados em laboratório, para tratar um Melanoma em fase avançada e que teve como resultado uma longa remitência.
 

 

A equipa, liderada por Cassian Yee, recolheu linfocitos T do tipo CD4+ (células chave do sistema imunitário) de um homem de 52 anos que sofria de um melanoma avançado.
 

 

Esses linfócitos T dirigidos especificamente ao Melanoma foram clonados em grande número, em laboratório, antes de serem injectados no corpo do paciente, sem qualquer outro tratamento complementar.
 

 

Dois meses depois, foram efectuados exames através de scanner e tomografia por emissão de positrões (TEP), que permitem obter imagens tridimensionais de um órgão, não tendo revelado qualquer tumor. O doente, a quem, antes do tratamento, fora prognosticado menos de um ano de vida, não tem sintomas nem sinais do cancro há dois anos.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar