Mel e geleia real com resíduos de medicamentos proibidos

Estudo da Deco

14 dezembro 2005
  |  Partilhar:

A Associação de Defesa do Consumidor Deco alertou para a presença de resíduos de medicamentos proibidos na União Europeia em mel e geleia real vendidos em Portugal. A presença de antibióticos em alimentos aumenta a resistência das bactérias e pode provocar alterações na flora intestinal, segundo os responsáveis do estudo, que lembram ainda que "todos os antibióticos estão interditos em apicultura na União Europeia".Nuno Lima Dias, coordenador do estudo da Deco que será publicado em Janeiro na revista Proteste, disse que em 20 marcas de mel testadas em Agosto deste ano, seis tinham resíduos de antibióticos ou sulfamidas (substância usada para o tratamento de infecções). As marcas que apresentaram resíduos de medicamentos foram Apimonte, Auchan, Colmeia, Elodie, Montimel e Quinta da Urgeira. Das três amostras de geleia real, apenas a do Celeiro Dieta apresentou cloranfenicol, um antibiótico proibido na União Europeia na produção de alimentos para consumo humano. Todas as marcas de geleia real em "estado puro" vendidas em Portugal foram testadas e, em relação ao mel, a Deco seleccionou as 20 marcas mais representativas do mercado. O mesmo estudo foi realizado noutros quatro países europeus (Bélgica, Itália, Espanha e Reino Unido), sendo que Portugal e a Itália foram os que apresentaram piores resultados. Fontes: Deco e Lusa MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.