Mel aumenta nível de antioxidantes no sangue

Estudo preliminar mostra eficácia da substância natural

19 agosto 2002
  |  Partilhar:

Depois de várias frutas e legumes terem demonstrado os seus potenciais antioxidantes – contra o envelhecimento – é a vez do mel marcar a sua posição.
 

 

Caso os resultados preliminares de um estudo norte-americano sejam confirmados, o mel pode tornar-se numa forma doce de servir antioxidantes.
 

 

A equipa liderada por Nicki Engeseth, da Universidade de Illinois, em Urbana-Champaign, EUA, apresentou um trabalho, o primeiro a avaliar os níveis sanguíneos de antioxidantes em humanos após o consumo de mel.
 

 

Durante o encontro anual da Sociedade Americana de Química, realizado esta segunda-feira, a equipa apresentou provas científicas que o mel mais escuro contém níveis de antioxidantes semelhantes aos encontrados nos espinafres e alhos.
 

 

Embora não seja aconselhável consumir uma quantidade de mel equivalente a uma porção do vegetal, é fácil incluir o mel na dieta como substituto de açúcar ou adoçantes, comentou a investigadora.
 

 

Estudos anteriores, realizados pela mesma equipa, já tinham demonstrado que, quando mais escuro o mel, mais rico em antioxidantes é.
 

 

A cor e a composição do mel dependem da floração. O mel derivado de uma planta com flores brancas, chamada buckwheat ("Fagopyrum esculentum"), foi o mais escuro testado pelos investigadores e «apresentou os índices mais elevados em praticamente todos os critérios avaliados», inclusive de proteínas e de substâncias químicas.
 

 

Efeito do mel no sangue
 

 

A equipa decidiu testar o efeito do mel sobre os níveis sanguíneos de antioxidantes num grupo de 25 homens, na faixa etária dos 18 aos 68 anos.
 

 

Após um jejum de 12 horas, os investigadores deram aos voluntários água, chá preto, água e mel, chá e mel ou chá com adoçante. Os voluntários receberam cerca de quatro colheres de mel em um copo de 530 mililitros de água ou chá e fizeram testes durante cinco semanas.
 

 

O sangue foi examinado 60 e 90 minutos após o consumo da bebida. Os investigadores verificaram que a mistura de água e mel foi a única que elevou os níveis de antioxidantes no sangue, apesar do chá também conter essas substâncias.
 

 

Actualmente, a equipa realiza uma experiência de longo prazo com coelhos com colesterol alto para verificar se o mel produz algum efeito sobre os vasos sanguíneos e a saúde cardíaca dos animais.
 

 

Esta investigação está a ser financiada pela associação do mel e programa de alimentos funcionais para a saúde dos Estados Unidos.
 

 

O que são os antioxidantes?
 

 

Os antioxidantes são substâncias naturais que têm efeitos protectores para o organismo, aquando dos processos de oxidação que constantemente se desenvolvem. São exemplos de antioxidantes certas vitaminas, enzimas e alguns minerais, que reduzem a agressividade dos radicais livres.
 

 

Poluição, tabagismo, consumo excessivo de alguns alimentos (gorduras, álcool, açúcar), processos inflamatórios ou infecciosos, traumatismos e stress são alguns dos exemplos de situações que conduzem à formação de radicais no organismo.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.