Médicos toxicodependentes continuam a operar na Dinamarca
20 março 2002
  |  Partilhar:

Pelo menos 79 médicos continuam a exercer medicina e a operar pacientes na Dinamarca apesar de serem suspeitos de uso abusivo de drogas como a morfina, denunciou ontem um especialista em toxicologia nas páginas do jornal gratuito dinamarquês "Urban".
 

 

"Não podemos excluir o cenário de terem acontecido lapsos graves em consequência deste abuso de estupefacientes e que isso possa ter custado vidas humanas", disse ao diário Henrik Rindom, do hospital de Hvidovre, arredores de Copenhaga. "Se um cirurgião sofrer subitamente sintomas de privação, eu não queria estar na pele do doente", acrescentou.
 

 

Segundo a Direcção de Saúde Pública da Dinamarca, pelo menos 79 médicos suspeitos de consumo abusivo de droga continuam a trabalhar - e as suas especialidades vão da cirurgia oftálmica à anestesia. Alguns deles foram privados do direito de prescrever medicamentos susceptíveis de provocar habituação, já se auto-receitaram grandes quantidades de morfina e tranquilizantes.
 

 

Ao todo, há mais 170 médicos sob investigação, adiantou um porta-voz da Direcção de Saúde Pública, mas desde Julho de 2000 apenas seis clínicos foram proibidos de ter qualquer contacto com pacientes.
 

 

Fonte: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.