Médicos Sem fronteiras lançam grito de alerta para salvar Angola da fome
02 junho 2002
  |  Partilhar:

A poucos das da cimeira mundial contra a fome em Roma, os
 

Médicos Sem Fronteiras (MSF) lançaram um novo grito de alerta para a ameaça da fome em Angola, através de um apelo feito este fim-de-semana pela agência de missionários católicos Misna.
 

 

"É uma catástrofe humanitária", declarou à Misna
 

Christopher Stokes, responsável pelas operações dos MSF na antiga colónia portuguesa.
 

 

Depois de 27 anos de uma guerra civil devastadora, a paz em Angola corre o risco de ser a paz dos "cemitérios", sublinhou no seu apelo à Misna.
 

 

Stokes denunciou "a falta de intervenção da comunidade internacional" e o seu desinteresse relativo à crise humanitária angolana, comparável à seca no sul do Sudão em 1998.
 

 

Cerca de meio milhão de pessoas está "em condições
 

desesperadas" por má nutrição, segundo os MSF, que sublinharam o facto de a extracção de diamantes e de Petróleo prosseguir, tendo como destino o Ocidente.
 

 

A fome no mundo é o tema da cimeira mundial da Organização
 

das Nações Unidas para a agricultura e alimentação que se realiza em Roma de 10 a 13 de Junho, onde são esperados mais de 110 chefes de Estado.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.