Médicos recomendam cautela no uso de isoflurano

Estudo publicado no “Journal of Gerontology”

27 fevereiro 2007
  |  Partilhar:

Num estudo divulgado no “Journal of Gerontology”, médicos do Massachusetts General Institute for Neurodegenerative Disease recomendam cautela na aplicação de isoflurano em pessoas idosas, dado que o anestésico poderá está ligado à morte das células cerebrais. A doença de Alzheimer é uma patologia cerebral progressiva, degenerativa e irreversível, caracterizada pela formação de placas constituídas por proteína beta-amilóide, que promove a morte das células cerebrais (apoptose). A equipa descobriu que o isoflurano aumenta a actividade de uma enzima denominada caspase, que, por sua vez, activa a produção beta-amilóide e colabora na apoptose. "O estudo demonstrou que o isoflurano pode levar a um ciclo vicioso de apoptose, produçãoo de beta-amilóide e mais ciclos de apoptose", explicou o médico Zhogcong Xie, que liderou a pesquisa. Para os cientistas, os pacientes idosos, que já têm propensão a desenvolver degeneração cerebral, são mais susceptíveis aos efeitos secundários do fármaco. Outros estudos serão realizados para verificar se as observações também ocorrem em pacientes mais jovens. MNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.