Médicos portugueses medem pouco o perímetro abdominal dos doentes

Estudo divulgado pela Fundação Portuguesa de Cardiologia

25 setembro 2005
  |  Partilhar:

 

Sessenta e oito por cento da população portuguesa tem a noção dos riscos cardiovasculares provocados pela obesidade abdominal mas apenas um por cento dos doentes cardiometabólicos (diabéticos e hipertensos, por exemplo) tem conhecimento do seu perímetro abdominal. Dos 100 doentes com riscos cardiometabólicos igualmente inquiridos, cerca de metade afirma que nunca ter sido informada pelos seus médicos acerca desta relação.
 

 

Estes são alguns dos resultados do primeiro estudo realizado a nível mundial que associa a relação entre a obesidade abdominal e o aumento do risco de doenças cardiovasculares.
 

 

Segundo o estudo, em Portugal, o inquérito feito a 100 médicos de clínica geral e de família concluiu que apenas um em cada cinco mediu o perímetro aos seus pacientes.
 

A Shape of the Nations (uma iniciativa global de educação médica, do doente e da população em geral) conduziu esta pesquisa com o patrocínio pela World Health Federation e a Fundação Portuguesa de Cardiologia (FPC).
 

 

Fonte: Público
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.