Médicos podem acumular público com privado

Incompatibilidades entre sectores à beira de resolução

22 janeiro 2007
  |  Partilhar:

 

Os médicos que trabalham no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e queiram exercer cargos de direcção no privado podem fazê-lo se assegurarem apenas vinte horas semanais nos serviços públicos, anunciou o ministro da Saúde.
 

 

O Ministério da Saúde, António Correia de Campos, propõe que os médicos que queiram exercer cargos de direcção no sector privado, acumulando funções no SNS, o façam, desde que o seu horário no sector público seja de 20 horas semanais, cerca de metade das actuais.
 

 

A medida poderá resolver o "braço de ferro" actual entre o ministro e os médicos, após António Correia de Campos ter assinado, em Dezembro último, um despacho segundo o qual o exercício simultâneo de funções de direcção em unidades públicas e privadas "é passível de comprometer a isenção e imparcialidade, com o consequente risco de prejuízo efectivo para o interesse público".
 

 

Este despacho sobre incompatibilidades entre os sectores público e privado gerou um forte protesto dos médicos, mas poderá ser resolvido se as negociações vão no sentido da proposta da tutela.
 

 

Fontes: Público e Lusa
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.