Médicos param dia 27 e podem desistir de greve na Época de Natal
20 novembro 2001
  |  Partilhar:

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) vai juntar-se à greve da administração pública convocada para o próximo dia 27 e admite que uma paralisação exclusiva dos médicos, cuja hipótese havia já colocado, só deverá ocorrer no início de 2002.
 

 

A possibilidade de convocar uma greve nacional de médicos para Dezembro foi avançada pela FNAM caso o Ministério da Saúde não desse resposta a um conjunto de exigências do sindicato, entre as quais o pagamento do trabalho extraordinário em urgência de acordo com o decreto 92/2001.
 

 

A decisão final sobre esta paralisação deverá ser tomada pelo conselho nacional da estrutura sindical, que se reúne no dia 24 de Novembro.
 

 

Em declarações à agência Lusa, o dirigente sindical Mário Jorge Neves explicou que caberá ainda ao conselho nacional decidir se a FNAM avança para uma paralisação dos médicos, mas afasta agora a possibilidade de a mesma se realizar em Dezembro, apontando antes para «o início do ano».
 

 

Com as eleições autárquicas agendadas para Dezembro, em conjunto com as festividades de Natal e Ano Novo, Mário Jorge Neves sustentou que a FNAM «estaria a dar um sinal de pouca responsabilidade se avançasse com uma greve nesta altura».
 

 

A greve de dia 27 foi convocada pelo Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (UGT) e pela Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública (CGTP), em defesa de aumentos salariais que reponham o poder de compra aos trabalhadores do sector. O Governo apresentou quarta-feira às estruturas sindicais da função pública uma proposta de aumentos de 2,5 por cento para 2002, que foi de imediato rejeitada.
 

 

Fonte: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.