Médicos espanhóis preocupados com saída de colegas para Portugal

Encontro reúne clínicos dos dois países

21 fevereiro 2007
  |  Partilhar:

 

O presidente do Conselho Andaluz de Médicos manifestou-se preocupado pelo crescente número de clínicos espanhóis a trabalhar para Portugal e que ascenderão já a mais de dois mil.
 

 

O tema foi abordado recentemente num encontro entre o responsável andaluz, Carlos Javier González-Vilardell, e uma delegação portuguesa liderada pelo presidente da Ordem de Médicos, Pedro Nunes.
 

 

Dados das autoridades dos dois países indicam que a "migração" de médicos espanhóis se nota particularmente na zona sul do país, com cerca de 400 médicos andaluzes já a trabalhar no Algarve e no Alentejo. Como exemplo, Pedro Nunes citou o caso do Hospital de Faro onde estão actualmente a trabalhar 29 médicos espanhóis, dos quais 28 da região da Andaluzia.
 

 

Em conferência de imprensa, González-Vilardell lamentou a saída dos médicos, referindo que o sistema de saúde da Andaluzia tem de importar médicos de outros países para responder às carências. Para o responsável espanhol, a saída de médicos para Portugal deve-se ao facto de terem aí "mais consideração social" e melhores salários.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.