Médicos do Hospital do Barlavento recusam mais de 12 horas nas urgências
18 fevereiro 2002
  |  Partilhar:

Cerca de duas dezenas de médicos do Hospital do
 

Barlavento, em Portimão, vão recusar-se a partir de Março a fazer mais de 12 horas nas urgências, em protesto contra diferenças salariais, revelou um delegado sindical.
 

 

Os clínicos, que têm o apoio do Sindicato Independente dos
 

Médicos (SIM), entregaram na sexta-feira um abaixo-assinado à Administração do Hospital ameaçando não fazer mais horas do que as estipuladas na Lei, isto é, 12 horas de urgências.
 

 

O abaixo-assinado, subscrito pela quase totalidade dos
 

profissionais que fazem urgências, contesta que as retribuições dos médicos em regime de não exclusividade seja cerca de metade da que é paga aos que estão em "exclusivo", o que viola a Lei.
 

 

Segundo João Palma, delegado sindical do SIM, os médicos
 

só são obrigados a fazer 12 horas semanais nas urgências, mas chegam a fazer 24, 36 e até 48 horas - sempre além do seu horário normal de trabalho, sejam 35, sejam 42 horas.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.