Médicos deixam SNS para o integrar Privado

Estimativas do Sindicato Independente dos Médicos

07 abril 2008
  |  Partilhar:

Mais de 400 médicos abandonaram o Serviço Nacional de Saúde (SNS), entre 2006 e meados de 2007, situação que preocupa a ministra da Saúde, em declarações proferidas ao DN e TSF.
 

 

O Sindicato Independente dos Médicos estima que, entre pedidos de licença sem vencimento (que podem durar até dez anos) e desvinculações da função pública, tenham sido cerca de 400 os médicos a abandonarem o SNS durante o período de 2006 até meados de 2007.
 

 

Haverá ainda a contabilizar as aposentações, em alguns casos antecipada, de 400 clínicos, só em 2006, sendo que destes uma parte desconhecida terá ido trabalhar para o sector privado, como alertou o dirigente daquele sindicato Carlos Arroz, em declarações ao “Diário de Notícias”.
 

 

A preocupação foi também manifestada pela ministra da Saúde, Ana Jorge, que em entrevista dada ao DN e à TSF, classifica a fuga de médicos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para o sector privado de "muito preocupante".
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.