Médico suspenso por alegada pedofilia

Suspeito do caso «Casa Pia» pode ficar permanentemente proibido de exercer medicina

28 janeiro 2003
  |  Partilhar:

Um médico do Centro de Saúde de São João, em Lisboa, foi suspenso preventivamente por alegado envolvimento em casos de pedofilia com crianças da Casa Pia, segundo informação avançada na edição de terça-feira do jornal «Correio da Manhã».
 

 

A decisão foi tomada pelo ministro da Saúde, Luís Filipe Pereira, depois de ter recebido uma proposta da Inspecção-Geral de Saúde (IGS). O médico especializado em clínica geral foi questionado sobre as acusações de dois ex-alunos da Casa Pia, mas não foi capaz de as negar, razão pela qual a IGS moveu a denúncia ao ministro.
 

 

A Ordem dos Médicos também vai avançar com um processo e, caso se confirmem as acusações, Joaquim Martins pode mesmo ficar permanentemente proibido de exercer medicina, revelou o CM. «A Ordem vai abrir um processo de inquérito. Além disso, iremos pedir informações ao ministro da Saúde. Depois, avançamos ou não para um processo disciplinar que pode culminar numa suspensão preventiva e, mais tarde, na expulsão», revelou Germano de Sousa, bastonário da Ordem os Médicos.
 

 

A IGS está ainda a investigar mais dois médicos e um enfermeiro, mas que não foram suspensos pois «negam as acusações de que são alvo», disse Germano de Sousa.
 

 

Fonte: Correio da Manhã
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.