Médico português preso no Brasil requer julgamento rápido

Caso da alegada fraude à ADSE

22 fevereiro 2006
  |  Partilhar:

 

O médico e empresário português, mas naturalizado brasileiro, João Manuel Pires Aurélio Duarte, de 55 anos, preso há um ano no Brasil, a pedido das autoridades portuguesas, por alegada fraude de 7,5 milhões de euros à ADSE, requereu ao Supremo Tribunal Federal "urgência" no julgamento para a extradição.
 

 

O pedido entrou na Justiça brasileira no passado dia 6, depois de lhe ter sido negado um "habeas corpus", no qual solicitava a liberdade vigiada. O médico encontra-se detido na Polícia Federal de Pernambuco, no Recife.
 

 

Em Portugal, é indiciado juntamente com um colega e uma funcionária administrativa, ambos em liberdade, depois de detidos pela PJ, por burla à ADSE. Os suspeitos terão forjado requisições de pedidos de exames de radiologia, fisioterapia e outros, recorrendo em muitos casos a cartões de utentes para "fabricar" pedidos de exames que nunca foram realizados.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.