Médico burlou Estado em quatro milhões de euros

Notícia avançada pelo jornal “Expresso”

05 março 2007
  |  Partilhar:

 

Um médico acusado de nove crimes de burla qualificada terá lesado o Estado em quatro milhões de euros e implicou dois hospitais e quatro clínicas, que estão a ser investigados pelo Ministério Público (MP), noticia e edição desta semana do jornal “Expresso”.
 

 

Segundo o semanário, que cita a acusação do MP, o médico João Aurélio Duarte terá burlado a ADSE, entre Janeiro de 1998 e Julho de 2003, em quase quatro milhões de euros, tendo confessado a falsificação de assinaturas de médicos e pacientes, a prescrição de exames ginecológicos a homens e de consultas de Pediatria a reformados.
 

 

O cirurgião pediátrico admite que burlou a ADSE em 1,5 milhões de euros e incorre, no mínimo, numa pena entre dois e oito anos de cadeia, tendo o processo sido distribuído à 9ª vara do Tribunal da Boa-Hora, devendo arrancar em Maio.
 

 

De acordo com o jornal, o clínico, de 58 anos, descreveu durante os interrogatórios fraudes praticadas em clínicas, laboratórios, corporações de bombeiros e hospitais, o que levou a procuradora do processo a ordenar a extracção de certidões para investigar sete estabelecimentos de saúde.
 

 

O Hospital da CUF, o Hospital São João de Deus, a Clínica da Maia, a Clipóvoa, a Clínica da Reboleira e o Fisiocentro são os estabelecimentos alvo de investigação. O médico, acrescenta o semanário, foi detido no Brasil em Março de 2005, extraditado para Portugal em Outubro de 2006 e encontra-se em prisão preventiva na penitenciária de Lisboa.
 

 

Fonte: Expresso
 

MNI- Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.