Médico britânico é suspenso por estimular comércio de órgãos

Clínico geral «apanhado» por jornalistas

16 outubro 2002
  |  Partilhar:

Um médico britânico que ajudou dois jornalistas disfarçados sobre como poderiam obter um transplante ilegal de órgãos de um dador vivo foi suspenso por seis meses, informou o GMC (Conselho Geral de Medicina) do Reino Unido.
 

 

Na sentença, a comissão de ética profissional do GMC informou que Jarnail Singh era culpado de estimular o comércio de órgãos de dadores vivos. No entanto, a comissão não comprovou a participação directa do médico no negócio.
 

 

A decisão é agora tomada dois meses depois de um outro médico de clínica geral de Londres perder a carteira profissional. Tudo aconteceu da mesma forma, ou seja, o médico em questão adiantou a um jornalista disfarçado que poderia conseguir um transplante renal no Reino Unido ou no exterior em troca de pagamento.
 

 

A comissão foi informada que Singh teria sido abordado por dois jornalistas que disseram ser parentes de um homem que precisava de um transplante renal. Segundo os repórteres, Singh disse que já tinha arranjado uma operação semelhante na Índia para um dos seus pacientes.
 

 

O GMC verificou que Singh deu conselhos aos dois jornalistas sobre como obter um transplante renal de dador vivo e o tipo de pagamento esperado. «O médico indicou que sabia de dúzias de casos de pessoas que iam ao estrangeiro para fazer transplantes de órgãos de dadores vivos, todos os anos», indicou o GMC. Segundo a comissão, Singh não discutiu o risco desses transplantes.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.