Médico brasileiro em greve de fome

Hospital de Braga ordena saída

18 dezembro 2002
  |  Partilhar:

A administração do Hospital Central de Braga deu ontem ordem de saída das instalações ao médico brasileiro que se encontra em greve de fome desde sábado, disse à Lusa fonte hospitalar.
 

 

O director do hospital, Américo Afonso, adiantou que a ordem - que não foi aceite pelo clínico - se baseia, apenas, no facto de o pediatra brasileiro José Barros Brito estar a cumprir uma pena de suspensão imposta pela Inspecção-Geral de Saúde e homologada pelo secretário de Estado do sector, a qual obriga à sua ausência do estabelecimento. "Não é uma questão pessoal, é apenas o cumprimento da legalidade a que estamos obrigados", afirmou, vincando que tentou tudo para demover o médico de continuar com o protesto, mas não conseguiu.
 

 

Em declarações à Lusa, José Barros Brito disse que vai manter-se em greve de fome na sala dos médicos junto à Urgência até que o problema seja resolvido: "Não me dão garantias de que a injustiça será reparada pelo que mantenho a greve de fome", declarou.
 

 

José Barros Brito iniciou sábado às 11:00 uma greve de fome em protesto contra a alegada discriminação de que é vítima no acesso à carreira, de há cinco anos a esta parte.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.