Médico acusado de pedofilia nos Açores continua a exercer

Bastonário da OM favorável à alteração de estatuto que impede suspensão preventiva

14 março 2006
  |  Partilhar:

 

Um médico acusado, em Fevereiro, de abuso sexual infantil, vai continuar a exercer a profissão até que seja realizado o seu julgamento e conhecida a sentença, já que no estatuto da Ordem dos Médicos não existe a figura da suspensão preventiva.
 

 

Em declarações ao jornal “Público”, o bastonário Pedro Nunes declarou-se, no entanto, favorável a uma alteração que possibilite suspender os clínicos alvo de determinados processos-crime, à semelhança do que se verifica na administração pública.
 

 

Fonte: Público
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar