Medicamentos: Liberalizar o sector aumenta despesa de doentes e do Estado

Estudo do CEIS apresentado em Lisboa

04 fevereiro 2007
  |  Partilhar:

 

Um estudo da Ordem dos Farmacêuticos (OF) conclui que liberalizar o sector do medicamento e das farmácias para diminuir a despesa em fármacos tem o resultado contrário, pois favorece o crescimento dos gastos, incluindo os dos doentes.
 

 

Encomendado pela OF ao Centro de Estudos e Investigação em Saúde da Universidade de Coimbra (CEIS), o trabalho sustenta que "tentar diminuir a despesa com base na concorrência pelo preço [dos medicamentos], provou ser um instrumento favorecedor do crescimento da própria despesa".
 

 

"Não é líquido", acrescenta o estudo, "nem está demonstrado que a liberalização do preço conduza à diminuição dos encargos das terceiras entidades pagadoras, ou dos doentes. De igual modo, não é antecipável que a repartição de encargos venha a beneficiar o custo directamente suportado pelos doentes".
 

 

O estudo do CEIS, realizado pelos investigadores António Rodrigues, Francisco Batel Marques, Pedro Lopes Ferreira e Vítor Raposo, foi apresentado na semana passada em Lisboa pela OF a várias entidades, incluindo representantes do Ministério da Saúde e da Autoridade da Concorrência (AdC).
 

 

Fontes: Lusa e Diário Económico
 

MNI- Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.