Medicamentos Antipsicóticos considerados contra-producentes

Estudo publicado na New England Journal of Medicine

12 outubro 2006
  |  Partilhar:

 

Os efeitos terapêuticos dos principais medicamentos Antipsicóticos prescritos aos doentes de Alzheimer são anulados pela severidade dos seus efeitos secundários, segundo um estudo realizado nos EUA e publicado na New England Journal of Medicine.
 

 

Os medicamentos olanzapina (Zyprexa), quetiapina (Seroquel) e risperidona (Risperdal), todos à venda em Portugal - revelaram ser pouco eficazes, ao ponto dos seus efeitos secundários terem levado a maioria dos doentes a deixar de os tomar, segundo um vasto ensaio clínico coordenado por Lon Schneider, professor de Psiquiatria e Gerontologia da University of Califórnia.
 

 

O estudo financiado pelo National Institute of Mental Health (NIMH) era esperado por fornecer a primeira comparação a longo prazo entre a utilização destes três medicamentos e placebos. "Estes medicamentos são em certa medida eficazes, mas esta eficácia é anulada pelos seus severos efeitos secundários, que levam os pacientes a parar os tratamentos", explicou Lon Schneider, acrescentado ter sido “uma surpresa, porque a maioria dos peritos, que encorajaram este estudo, pensava que estes Antipsicóticos eram particularmente úteis para o tratamento destes sintomas muito complexos”.
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.