Medicamento trava progressão de diabetes juvenil
30 maio 2002
  |  Partilhar:

Um medicamento experimental aperfeiçoado por cientistas americanos, administrado a 12 pacientes durante duas semanas, permitiu deter a progressão da diabetes tipo 1, ou juvenil, e diminuir a necessidade de insulina injectável, segundo os resultados de um ensaio clínico ontem divulgados. A aplicação prática, no entanto, está ainda demorada.
 

 

 

A substância, um novo imunosupressor, com poucos efeitos secundários, segundo os cientistas, e apenas com aplicação durante duas semanas, deteve a progressão da doença em pessoas nas quais tinha sido recentemente diagnosticada, impedindo o organismo de destruir as suas próprias células produtoras de insulina. Estas células pancreáticas, denominadas ilhéus de Langerhans, fabricam a insulina indispensável ao metabolismo do organismo e desconhece-se ainda a razão por que o sistema imunitário começa a destruí-las em determinados indivíduos.
 

 

"Estes excelentes resultados proporcionam uma grande esperança de encontrar uma cura para as pessoas com diabetes tipo 1", considerou Robert Goldstein, director científico da Fundação para a Pesquisa da Diabetes Juvenil, ao comentar o estudo publicado no último número do New England Journal of Medicine. "Demonstrou-se que pode ser detida a progressão da destrutiva reacção auto-imune, com poucos efeitos secundários e preservando a função das células produtoras de insulina", acrescentou.
 

 

Veja mais em: Diário de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.