Medicamento para a leucemia com largo espectro

Fármaco pode tratar outras formas da doença

30 dezembro 2003
  |  Partilhar:

O fármaco Gleevec, que tem sido até agora utilizado com sucesso no combate à leucemia mielóide crónica, poderá vir a ser aplicado com o mesmo sucesso noutras manifestações da doença. O medicamento tem mostrado resultados encorajadores no tratamento de uma outra variante da leucemia, a leucemia linfócitica aguda (LLA) do tipo «Filadélfia-positivo». A descoberta, anunciada por uma equipa de investigadores do Centro de Oncologia M. D. Anderson da Universidade do Texas, tem por base a prestação do fármaco quando ministrado, como complemento do processo de quimioterapia, a doentes com leucemia de tipo LLA. Os cientistas norte-americanos descobriram que os pacientes a quem é ministrado o Gleevec são mais resistentes à progressão da doença do que aqueles que são tratadas a partir das terapias correntes. O subtipo «Filadélfia-positivo», que afecta um quinto dos pacientes a quem foi diagnosticada a variante LLA, é extremamente difícil de tratar. O Gleevec, ao bloquear a produção da proteína que é responsável pela prestação deficiente dos glóbulos brancos da corrente sanguínea, poderá constituir uma solução para doentes que, em média, não sobrevivem aos avanços da doença mais que 24 meses. Fonte: Público

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.