Medicamento experimental reduz tamanho do cancro do pulmão
19 maio 2002
  |  Partilhar:

Um medicamento experimental reduziu, pela primeira vez, o tamanho dos tumores em doentes com cancro avançado do pulmão. O novo tratamento revelou ainda maior eficácia entre aqueles que deixaram de fumar. O estudo, já em fase experimental nos humanos, centrou as atenções dos especialistas reunidos num congresso mundial de oncologia, que teve início no sábado em Orlando, na Florida.
 

 

A terapia integra uma nova classe de anticancerígenos que, mais do que destruírem as células doentes por acção sobre o núcleo celular, trava o desenvolvimento do cancro, bloqueando os factores de crescimento. Mas, nos testes já realizados, a substância conseguiu mesmo reduzir o tamanho dos tumores em certos pacientes.
 

 

O medicamento foi testado em doentes já num estado avançado da doença e que já tinham sido sujeitos, sem sucesso, a tratamentos de quimioterapia. Dez por cento dos pacientes que tomaram gefitinib, comercializado com a denominação Iressa, viram os seus tumores reduzidos em pelo menos 50 por cento e 36 por cento registaram melhorias acentuadas nos sintomas.
 

 

Podendo ser ingerido em forma de comprimido, o medicamento tem ainda a vantagem de provocar muito poucos efeitos secundários. Os pacientes sujeitos aos testes não tiveram quedas de cabelo ou náuseas, sintomas habitualmente associados à quimioterapia. A substância ataca as proteínas produzidas apenas pelas células cancerosas, sem afectar os folículos capilares ou as células intestinais como outros tratamentos.
 

 

Veja mais no: Diário de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.