Medicamento antitabágico suspeito de mortes mantém-se no mercado português
22 janeiro 2002
  |  Partilhar:

O laboratório que fabrica o medicamento antitabágico
 

Zyban, suspeito de estar relacionado com 61 mortes na Alemanha e Grã-Bretanha, não vai retirar o produto do mercado, disse ontem uma responsável da empresa em Portugal.
 

 

"O Zyban não vai ser de todo retirado do mercado, porque o
 

perfil de segurança do medicamento está bem definido e
 

estabelecido", disse à Lusa Marta Breyner, da GlaxoSmithKline.
 

 

Isto porque foi feito um "estudo exaustivo" que concluiu
 

que "os casos fatais não estavam directamente relacionados com o produto".
 

 

"Já se sabe que a maioria dos casos esteve relacionada com
 

doenças cardiovasculares", disse, acrescentando que, do total de notificações, 25% referia-se a pessoas que não tomaram Zyban nas duas semanas que precederam os acidentes.
 

 

Em muitos dos outros casos "não houve informação para
 

estabelecer a causa exacta da morte", alegou.
 

 

O Zyban é um medicamento para ajudar a deixar de fumar,
 

que começou a ser comercializado em 2000 e que foi recentemente relacionado com 57 mortes na Grã-Bretanha e quatro na Alemanha.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.