Maus-tratos na infância alteram gene no cérebro

Estudo publicado na “Nature Neuroscience”

09 março 2009
  |  Partilhar:

Maus-tratos na infância podem conduzir a problemas psicológicos, como o aumento do risco de depressão, e até ao suicídio. Um estudo publicado recentemente na “Nature Neuroscience” refere que estes problemas poderão estar relacionados com alterações de um gene no cérebro.

 

Investigadores da McGill University, no Canada, liderados por Michael Meaney, analisaram o cérebro de 24 vítimas de suicídio, das quais 12 tinham sofrido maus-tratos na infância (que incluíam maus-tratos físicos, abandono e abuso sexual) e 12 não tinham história de terem sido maltratadas.

 

Os cientistas descobriram que as vítimas de maus-tratos tinham níveis mais baixos de expressão de um gene que está envolvido na resposta ao stress, o NR3C1. Alterações neste gene já tinham sido verificadas anteriormente em ratos e outros animais que tinham sofrido abandono ou abuso.

 

Estes resultados poderão ajudar a explicar porque é que as crianças que são maltratadas na infância, que sofrem abusos sexuais ou negligência, poderão desenvolver depressões e, mesmo, cometer suicídio. Por outro lado, poderão também contribuir para o desenvolvimento de tratamentos que ajudem as vítimas a ultrapassar estes problemas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.