Mastectomia dupla já se realiza há uma década em Portugal

Declarações do presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia

16 maio 2013
  |  Partilhar:

A prevenção do cancro da mama através da realização de uma mastectomia dupla, uma cirurgia à qual a conhecida atriz norte-americana Angelina Jolie foi submetida, é um procedimento que já se faz em Portugal há uma década e de forma gratuita em hospitais públicos.
 

O presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), José Luís Passos Coelho, explicou à agência Lusa que a extração preventiva dos dois seios (mastectomia dupla), em casos de pessoas com risco muito elevado de cancro da mama, “já se faz há muito tempo” em Portugal. O médico explicou contudo que apenas um “grupo muito restrito” mulheres é referenciado para este tipo de consulta a quem é recomendada a cirurgia, cabendo sempre à mulher a decisão.
 

“Das pessoas que vêm a desenvolver cancro da mama, são muito poucas as que têm um risco tão grande. O facto de se nascer mulher tem o risco de uma em cada sete vir a desenvolver a doença, se viver até aos 70 anos. Estes casos de risco muito elevado são raros, são menos de 5% as mulheres em que há risco de transmissão hereditária”, disse o médico.
 

Habitualmente as pessoas que têm vários casos de cancro na família e com parentescos diretos, são seguidas numa consulta de risco familiar. Neste tipo de consultas os pacientes são sujeitos a análises de forma a averiguar a existência de alterações em genes específicos. No caso do cancro da mama e ovários os genes habitualmente analisados são o BRCA1 e BRCA2.
 

José Luís Passos Coelho explicou que caso uma mulher apresente mutações nestes genes, o risco de vir a desenvolver cancro da mama e do ovário é 70% e 50% maior, comparativamente  à restante população. Perante estes casos, é proposta uma “mastectomia profilática” que reduz esse risco em mais de 90%.
 

O médico adiantou ainda que, normalmente, é também recomendado a essas mulheres que removam os ovários depois de terem filhos.
 

O presidente da SPS refere, a título de curiosidade, que existe uma alteração destes genes que é típica dos portugueses e que em mulheres de outros países onde se encontra esta alteração, verifica-se sempre que tem origens portuguesas.
 

José Passos Coelho, que ainda não tinha tido conhecimento da cirurgia da atriz norte-americana e que “ainda hoje de manhã referenciou uma mulher para essa consulta”, sublinhou que a opção terapêutica é sempre da mulher, que pode optar por uma alternativa terapêutica, com base em medicamentos, que reduz a probabilidade, embora não tanto como a cirurgia.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.