Mapa de variações de ADN pode ajudar a combater doenças

Projecto “HapMap” conta com 200 investigadores

24 dezembro 2005
  |  Partilhar:

 

 

Mais de 200 cientistas de seis países estabeleceram os padrões das pequenas variações de ADN que distinguem as pessoas umas das outras, o que irá acelerar a procura dos genes promotores de doenças comuns como a diabetes, revela a revista “Nature”.
 

 

O novo "HapMap" (do termo haplotipo usado na genética, que significa um grupo de variantes associadas) abre caminho ao lançamento da busca generalizada desses genes no ADN, explicou David Altshuler, que faz investigação no Broad Institute, um centro onde converge a colaboração entre a Harvard University, o Massachusetts Institute of Technology (MIT) e o Massachusetts General Hospital.
 

 

Não se sabe ainda quantos genes serão encontrados, nem qual a utilidade que terão, adiantou o investigador, acrescentando que este trabalho só produzirá novos tratamentos dentro de cinco a dez anos, ou mais.
 

 

O "HapMap" já serviu para descobrir um gene ligado à degeneração macular, uma doença oftalmológica, segundo outro participante no projecto, Lincoln Stein, do Cold Spring Harbor Laboratory de Nova Iorque. O mapa, cujo projecto contou com a participação de cientistas do Canadá, China, Estados Unidos, Japão, Nigéria e Reino Unido, analisou amostras de ADN de 269 pessoas da Nigéria, Pequim, Tóquio e Utah (EUA).
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.