Mamografia deve ser realizada a cada dois anos

Estudo publicado no “Journal of the National Cancer Institute”

13 fevereiro 2013
  |  Partilhar:

A realização de uma mamografia a cada dois anos é tão vantajosa como a que é realizada anualmente pelas mulheres idosas, dá conta um estudo publicado no “Journal of the National Cancer Institute”.


Para o estudo, investigadores da University of California, nos EUA, contaram com a participação de um total de 140.000 mulheres com idades compreendidas entre os 66 e os 89 anos de idade. Os investigadores recolherem e analisaram os dados de 2.993 mulheres com cancro da mama e 137.949 mulheres saudáveis.


O estudo apurou que a taxa de cancro da mama em estadio avançado não diferia entre as participantes que tinham sido submetidas a um rastreio anual ou bianual. Por outro lado, os investigadores, liderados por Dejana Braithwaite, constataram que 48% das mulheres que tinham sido submetidas anualmente a mamografias apresentaram falsos positivos. Por outro lado, apenas 29% das mulheres submetidas ao rastreio do cancro da mama a cada dois anos obtiveram este tipo de resultados.


“As mulheres com idades compreendidas entre os 66 e os 74 anos deveriam ser submetidas a uma mamografia apenas a cada dois naos. Não existe nenhum benefício adicional do rastreio anual. Na verdade este tipo rastreio anual conduz ao dobro de resultados falsos negativos e à realização de biópsias, procedimentos que causam muita ansiedade e inconvenientes”, referiu, em comunicado de imprensa, uma das autoras do estudo, Karla Kerlikowske.


Dejana Braithwaite acrescentou que esta investigação "preenche uma lacuna de informação importante, na medida em que as organizações de saúde não tomam em consideração os intervalos entre rastreios ou a cessação de rastreio para as mulheres de idade avançada ou com um fardo significativo de doenças”.


Os resultados do estudo sugerem que a esperança de vida e coexistência de doenças devem ser tidas em consideração aquando do aconselhamento referente ao rastreio de cancro nos idosos, conclui a investigadora.


ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.