Malária: Novo composto age na fase hepática da infecção

Estudo publicado na revista PLoS Medicine

22 janeiro 2007
  |  Partilhar:

Investigadores franceses isolaram um novo composto contra a Malária, proveniente de uma planta tradicionalmente utilizada em Madagáscar. A substância mostrou-se activa contra o parasita, no primeiro estágio da infecção, na denominada “fase hepática”. O estudo, conduzido por investigadores da Université Pierre-et-Marie-Curie, em Paris (França), sob coordenação de Dominique Mazier, e publicado na revista PLoS Medicine, revela que a nova molécula, a tazopsina, foi descoberta na planta Strychnopsis thouarsii, que é utilizada tradicionalmente por habitantes de Madagáscar como uma infusão para combater a Malária. Os investigadores relatam que um derivado semi-sintético da tazopsina protegeu completamente os ratinhos dos parasitas da Malária, com acção específica na fase hepática. O composto, no entanto, mostrou-se inactivo contra as formas do parasita no sangue. A “fase hepática”, o primeiro estádio da infecção por Malária num ser humano, ocorre depois da picada do mosquito infectado, mas antes do parasita se estender pela corrente sanguínea.De acordo com os cientistas, existem poucos fármacos com efeito nesse estágio da infecção o que seria extremamente útil, pois possibilitaria o uso preventivo. Segundo o estudo, a criação de um medicamento contra a Malária, que actuasse na fase hepática, tornaria muito mais improvável o desenvolvimento de resistência ao fármaco. O novo composto seria, portanto, um promissor candidato para a profilaxia antimalária. MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.