Mais depressa se apanha um mentiroso...

Estudo investiga técnicas para identificar a falsidade

25 outubro 2004
  |  Partilhar:

   Consegue ser sempre o primeiro a saber se alguém acabou de meter a pata na poça? Pois, se é conhecido por isso, fique a saber que pertence a um pequeno grupo de pessoas que tem a habilidade única de detectar quando alguém está a mentir. Um estudo da Universidade de São Francisco, EUA, constatou que apenas 31 pessoas de um vasto grupo de 13 mil puderam identificar em praticamente todos os casos quando alguém estava a mentir.O grupo utilizou expressões faciais, linguagem corporal e maneiras de falar e pensar para identificar os mentirosos, enquanto as outras pessoas não foram além de arriscar um palpite.Agora, os cientistas utilizam as informações para ajudar a treinar polícias e outros investigadores. Nos testes, os participantes viam imagens em vídeo de diversas pessoas. O grupo bem-sucedido, cujos elementos eram chamados de «magos», foi capaz de observar apenas alguns segundos das imagens e dizer quem estava a mentir. O estudo diz que os magos tinham «um talento natural», embora fossem altamente motivados e tendessem a ser mais velhos. Policias, advogados e agentes do FBI estavam entre os que não conseguiram detectar se alguém estava a mentir. A taxa de sucesso dos magos até foi maior do que a do tradicional polígrafo, o detector de mentiras usado nos Estados Unidos, que tem taxa de sucesso de entre 60 a 70 por cento.«Esperamos que ao estudar esses magos, possamos aprender mais sobre padrões de comportamento e formas de pensar e falar que possam fazer o mentiroso denunciar-se a um observador experiente», disse Maureen O''Sullivan, professora de psicologia da Universidade de São Francisco.Maureen ainda disse que, apesar de as pessoas tentarem controlar as expressões, a maioria não conseguiu evitar que os sentimentos fossem demonstrados nos seus rostos.«Alguns dos músculos envolvidos nas expressões não estão sob o nosso controlo consciente. Principalmente quando sentimos emoções fortes, essas expressões aparecem nos nossos rostos, mesmo que por apenas uma fracção de segundo», explicou, acrescentando que os «magos estavam preparados para captar essas micro-expressões».Mas Aldert Vrij, professor de psicologia social da Universidade de Portsmouth, na Grã-Bretanha, e autor de livros sobre reconhecimento de mentiras, lança dúvidas sobre o facto de esse grupo de pessoas ter uma habilidade especial para identificar mentirosos. «As pessoas que mentem reagem de maneira diferente a cada mentira. Assim, não existe um padrão. Eles podem sentir-se receosos, culpados ou excitados quando mentem. Depende da pessoa».Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.